Flor de Poesia

poesia em flor mia couto

“cego
de ser raiz
imóvel
de me ascender caule
múltiplo
de ser folha
aprendo
a ser árvore
enquanto
iludo a morte
na folha tombada do tempo”.
Mia Couto ♥